29 outubro 2014

Qual a sua responsabilidade?

Falar de responsabilidade é correr o risco de falar algo clichê, mas venho aqui propor outra visão para responsabilidade.

Vivemos num mundo que todos sabem, não é o melhor para se viver, a injustiça impera, mas é com a injustiça que a visão de responsabilidade que proponho surge com mais força e vigor.
No nosso mundo poucos vivem as custas de muitos e esses muitos sobrevivem na miséria. Longe de qualquer comprometimento cristão onde diz que devemos amar o próximo como nos amamos, e diz que somos todos irmãos, quero propor essa visão de irmandade para nós, sem qualquer imposição e ameaça de castigos supremos, mas propor a visão de irmandade como necessidade de vida e auto-preservação humana.

O nosso mundo atual está constituído de pessoas que são tratadas como invisíveis e descartáveis, que sobrevivem na extrema-pobreza, sem nenhuma perspectiva de futuro. Pessoas que já nascem com "pena de vida", pessoas que morrem por ser o que são. E é principalmente sobre essas pessoas que devemos ter responsabilidade, estabelecer um olhar de irmão e responsável, lutar pelos direitos dessas pessoas que consequentemente estaremos lutando pelos nossos.

Todo real artista é um responsável. Eu não consigo imaginar arte senão como executar sua responsabilidade para com o outro, e perpetuar essa responsabilidade aos admiradores do seu produto artístico.
Vários exemplos podem ser dados de artistas responsáveis, mas escolherei alguns marcantes enquanto preocupação e execução do direito de defender as minorias.

O primeiro Bertolt Brecht que foi e é um dos maiores dramaturgos do mundo além de poeta, encenador e marxista...

Bertolt Brecht
Nós vos pedimos com insistência 
não digam nunca: 
isso é natural! 
diante dos acontecimentos de cada dia 
numa época em que reina a confusão 
em que corre o sangue 
em que o arbítrio tem força de lei 
em que a humanidade se desumaniza 
não digam nunca: 
isso é natural! 
para que nada possa ser imutável!

****

Primeiro levaram os negros 
Mas não me importei com isso 
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

Gosto muito do primeiro poema do Brecht, porque traz a ideia do realismo fantástico que vivemos... A miséria, a pobreza, a violência contra os pobres. A vida sem vida se tornou algo normal, e desenvolver nossa responsabilidade para com os oprimidos é romper com esse realismo fantástico, é gritar... Isso não é natural!

O segundo poema já é mais argumentativo e traz a ideia central que todos devemos desenvolver... Preservar o outro é nos preservar, todos fazemos parte de um sistema opressor, e uma hora ou outra também seremos vitimas principais do sistema, desenvolver a responsabilidade é nos auto-preservar.

Outro escritor fantástico e muito presente na Bahia é um grandessíssimo Jorge Amado, escritor de inúmeros livros, foi deputado federal pelo PCB (Partido Comunista Brasileiro) e um exemplo de responsável.

Jorge Amado
Livro Capitães da Areia
de Jorge Amado
Uma obrigação literária é ler Jorge Amado. Capitães da Areia é um exemplo infindável de comprometimento social, de militância política, de responsabilidade com as minorias. Capitães da Areia que em tempos como os nossos se tornam ainda mais essenciais para a população, onde dados revelam que 90% da população é a favor da redução da maioridade penal.

Jorge Amado em Capitães da Areia relata todo outro lado dos meninos de rua que roubam para sobrevivência, revela o lado sentimental da prostituta, revela a fé e o carinho da mãe de santo... Classes que na época eram marginalizadas e continuam sendo, essa é a responsabilidade que devemos ter. Como o poeta e revolucionário Cubano José Martí diz "Todo homem verdadeiro deve sentir na face o golpe dado a qualquer homem". Todo homem, toda mulher, todo ser humano!

Todo artista verídico se sente responsável pelo mundo e seus problemas, e é um dever lutar para concerta-los... Mas isso não é fácil, lutar por algo exige saber dá e tomar porrada, principalmente tomar. Lutar por direitos negados a uma certa classe é se jogar na frente de tiros cruzados e tomar um lado, e isso exige responsabilidade e total consciência do que defende.

Outro exemplo de responsável é Caetano Veloso e Gilberto Gil, que no álbum Tropicália 2 lançou a música Haiti... As interpretações da música deixo para os caros leitores, saber interpretar uma música é saber interpretar um fato, algo extremamente importante para decidirmos o que defender. E assim saber... Qual a sua responsabilidade?